16 de Março de 2013 em Geral


Aos meus Caros Amigos que um dia venham me ler. Sou eu o poeta reinventado dos dias atuais. Sou eu o poeta em extinção que, cambaleante, segue a própria sombra projetada à frente pelo poste de luz, que ruma sem direção, que aprendeu a seguir seu coração.  viajante dessa espaçonave louca chamada Terra, aprendo cada dia um pouco mais. De poeta “maldita” a poeta transcendental, eis a minha trajetória nesse mundo irreal.

 Junto-me às meninas super poéticas nessa louca aventura de “bloggar” e o mundo reinventar!

Comentários no Facebook

Pular para a barra de ferramentas