Você está no arquivo de marcos bilac, Author at Beco dos Poetas - Rede Social Literária.

EM ALGUM LUGAR DO TEMPO

13 de junho de 2017 em Geral

EM ALGUM LUGAR DO TEMPO

Marcos Bilac

 

Eu quero o olhar perdido, eu quero o mar esquecido…

Num domingo escondido, num sábado proibido…

 

Eu quero o balançar da tua rede em meu corpo ardente,

Eu vou partir numa viagem sem retorno, em busca do olhar perdido,

Do caminho desmarcado, do amor, do atirar do coração…

 

Eu vou levar na alma, toda liberdade, eu vou pescar,

Todas as chances pesadas do mar de saudades…

 

Eu busco no escalar do desastre,

Todas as possibilidades marcadas, dos erros…

Meus defeitos, vendidos pra vergonha.

 

Eu posso vencer o teu negar,

O teu impedir do amar,

O teu jogar da raiva,

As tuas palavras quentes,

Que queimam todo o meu amor,

O meu sonho, o meu dançar, o meu querer…

 

Eu nado na piscina de piranhas,

Somente pra te provar,

Que nada posso falhar,

Que eu mudei pelo nosso amor,

Que sou um alguém novo,

Por favor, ouça esse meu apelar…

 

Eu prometo que vou chegar cedo,

Eu vou estar em algum lugar do tempo,

Escalando as altas montanhas,

Passando fome, passando sede,

Mostrando que o frio não pode vencer o amor…

 

 

nosso amor

8 de abril de 2017 em Geral

Nosso amor

Marcos Correia

 

Embora num deserto pobre… Eu vi tudo aquilo,

Fui tão sincero… É nada belo…

Ferido!  Que a marca nos deixa no corpo,

Ou quem sabe nos avisa de algo perigoso

Da falsidade das palavras – É a verdade

Delirando no mato queimado

De um céu manchado pela decepção.

 

Então nosso amor explode tudo…

Então a voz quebra o sossego…

E você não se importa com o barulho

Ignorando… Sempre fugindo de mim.

 

Quebra as telhas do tempo cruel…

É nevoeiro que dança em nossa cama,

É um aviso… Um dia explicado

Que pode falar só olhando.

sonhei com teu beijo

28 de março de 2017 em Geral

Sonhei com teu beijo

Marcos Correia

 

 

Uma maré de beijos, admirável,

Do orgulho desta bela mulher sozinha…

A vida dela é feliz e alegre

Seria tudo um mistério…

Um beijo sempre sonhou

De louca saudade quis até hoje

Com caminhar de sonhos,

Que meu coração grita,

Deixando toda vontade nascer

Com teu olhar na foto!

Não nego o sentimento

Que fala aqui dentro

Revelando para ela:

Sonhei com teu beijo…

Pois nasci e sonhei pensando nela…

E o meu tempo navegou…

E o meu coração sangrou…

Explico o com um suspiro!

Pouco importa a demora!

Com carinho e calma te sonho…

 

 

 

TOQUEI A TRISTEZA DA VIDA POBRE

14 de março de 2017 em Poesia

TOQUEI A TRISTEZA DA VIDA POBRE

Marcos Bilac

 

Moro num bairro tranqüilo que as flores são poemas

Que nascem de um coração partido,

Embora tenha conhecido o melhor do sentimento

Que jamais será achado em um saco de lixo.

 

Agora visto essa flor através de uma janela de vidro

Sem tocar nas mãos nuas que são teu, meu amor,

E sem saber o valor dos lábios exibidos

Que, na hora que visito, tenho vontade de senti-los.

 

Não posso mais chorar e deixar cair chuvas de meus olhos

E aprontar a maior vergonha de um homem apaixonado

Que sofre de todos os tormentos conhecidos

E sendo assim não consegue mais dormir.

 

A culpa poderia ser minha nesse sofrer,

Por ter te deixado com o resto do pão,

E te lançar na amargura cheia de piranhas,

Mas a minha vontade foi também ir junto a ti.

 

Hoje meu bater está morrendo por você,

Mesmo que não tenha mais chance de saber disso,

Mas quero revelar todos os meus segredos,

Que estão neste cair de lágrimas.

 

Espere um pouco, meu amor, eu te imploro:

Quero te tocar apenas com o olhar,

Quero te ver em teu leito a descansar,

Quero pegar em teus cabelos amarelos.

 

A culpa pode ser minha,

Por não ter coragem de revelar sobre meu amor,

Mas tive quebras de páginas do nosso livro,

Que nos levaram ao abismo feito, feio.

 

Toquei a tristeza da vida pobre,

Toquei o interesse da desgraçada da vida,

Deixando você de lado, procurando o vazio,

O vazio da história de minha vida miserável, meu amor.

 

Então choro nessas linhas a te avisar, amor,

Que posso mudar tudo sem se preocupar com o ontem,

Pois o hoje está vivo dentro de mim, sem ter medo,

Sem ter medo de amar, sem ter medo errar.

Pular para a barra de ferramentas