Boas Festas – Uma reflexo poética!

1 de janeiro de 2017 em Poesia

Vamos passar o ano todo julgando, deturpando, causando tormenta.
Vamos trair nossos amigos e morder a mão que nos alimenta.
Tudo isso não faz mal, se resolve no natal…
Com mensagens padronizadas e presentes de um real.

Vamos enganar nossos cérebros, à espera de um ano novo.
Faz de conta que tudo recomeça, mesmo sendo tudo igual.
Entre um e outro gole, adormeça e sonhe com a realidade,
Que esta encenação só te afasta da verdade

Na Eternidade, todo dia é felicidade, o amor é de verdade
O tempo é sempre igual, sem fim nem começo, só paz…
Tudo faz sentido e o material perde a força, você é mesmo capaz
A conta não se paga, o bem se propaga e tudo é liberdade.

Mas, para viver tudo isso na Eternidade,
Tem que abrir mão da materialidade.
Desapegar do ego, dos prazeres e afazeres,
Se auto-corrigir, invés de julgar
Antes de receber, ser capaz de doar
Colocar-se no lugar do outro e amar…

Aí vem a triste constatação
De cortar o coração.
Tudo isso é tão difícil que só nos resta…
Desejar a todos “Boas Festas”(?)
É por isso que há anos eu digo:
Inclua-me fora disso!
By Lou de Olivier
31/12/2016

Creative Commons License
Boas Festas - Uma reflexão poéticafoi criado por : Lou de Olivier Está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não comercial-Sem Derivações 4.0 International

Comentários no Facebook

Pular para a barra de ferramentas