Você está no arquivo de Poesia.

O destino…

5 de junho de 2017 em Geral, Poesia

O destino muitas vezes nos tira algo, mas nos manda outro. Também nos livra de coisas ruins, para que possamos receber algo melhor.
Sérgio Cancioneiro

Um novo dia…

5 de junho de 2017 em Geral, Poesia

Ao despertar de um novo dia,
Meu ser trasborda de euforia,
Sabendo que não é fantasia,
Este sentimento esta magia,
Que minha alma se pronuncia,
Fazendo com que a solidão/agonia
Angústia que dentro de mim existia,
Se transformar em alegria,
O motivo? Você existe guria.
Sérgio Cancioneiro

Vá em frente…

5 de junho de 2017 em Geral, Poesia

Vá em frente…

Nunca desista, siga em frente mesmo que a jornada seja difícil, por que você poderá tropeçar em algo maravilhoso. Se você por ventura desistir jamais terá a chance.
Sérgio Cancioneiro

Amor/Amizade…

5 de junho de 2017 em Geral, Poesia

Mulher amiga, meu amor, minha paixão,
Por onde quer que eu ande,
Mesmo distante do meu Rio Grande,
Te levo no meu coração.
Sérgio Cancioneiro

Não importa a distância…

5 de junho de 2017 em Geral, Poesia

Não importa se você está longe, apesar do tempo, da espera e da distância, haverá sempre três palavrinhas, que nos unirá cada vez mais! Amizade, Carinho, Amor.
Sérgio Cancioneiro

Do outro lado…

5 de junho de 2017 em Geral, Poesia

Por trás desta minha aparência, segura, experiente, audaciosa e viril, existem
os meu medos, minhas fraquezas,
minhas vulnerabilidades, e minhas
fragilidades.
Sérgio Cancioneiro

O vento…

5 de junho de 2017 em Geral, Poesia

O vento bate tão forte na minha janela, que vou conferir, e ao abri-la percebo que não trás medo e nem frio. É suave e fresco, é o vento da sua amizade, do seu amor e do seu carinho, que veio até a mim com o vento.
Sérgio Cancioneiro

Transformação…

5 de junho de 2017 em Geral, Poesia

De repente aparecem coisas do nada, e transformam teus projetos, teus objetivos, teus sonhos, teus rumos e ideais! Não em realidade, mas sim em felicidade.
Sérgio Cancioneiro

Não quero..

5 de junho de 2017 em Geral, Poesia

Desatinado, à beira de um abismo, quase no fundo do túnel, falei com Deus!
Não quero Sr. minha mente para projetar coisas ruins! E sim fazer o bem!
Não quero Sr. os meus braços para violência, agredir e machucar! E sim fazer o bem!
Não quero Sr. minhas pernas para correr, fugir da polícia! E sim fazer o bem.
Sou perfeito físico/mental, e só o que eu quero Sr. é saúde para reencontrar minha auto-estima e poder correr atrás dos meus objetivos sem ter que prejudicar ninguém.
Sérgio Cancioneiro

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Pular para a barra de ferramentas