Diógenes e o imperador

3 de fevereiro de 2017 em Geral

Diógenes, do seu barril,
no sol o corpo aquecia.
Alexandre mexeu no seu brio
na pergunta que lhe fazia.

Por que tão triste pobreza
faz parte do teu viver?
Sou grande. Sou Vossa Alteza.
Que posso eu te conceder?

Faça-me um único pedido.
Faça um pedido apenas.
Na certa serás atendido.
Sou grande. Venho de Atenas

Só tens essa luz do sol.
Faz frio, te falta agasalho,
comida, leite, um lençol,
uma graça, qualquer reparo.

Diógenes então respondeu.
Oh Magno, então vos falo.
Nem azeite, comida ou reparo,
nem uma peça de bom lençol.

Só peço que afaste o cavalo
que está a fazer uma sombra
na luz desse belo sol.

Creative Commons License
Este trabalho foi criado por : José Freire Está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 International

Comentários no Facebook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Pular para a barra de ferramentas