FÊMEA

4 de Janeiro de 2014 em Geral


               Anos se passaram depois de nós

Não soube o motivo do rompimento da paixão

No movimento natural da vida

Mudaram os caminhos

Em madrugadas infinitas chorei tua ausência

Num pranto silencioso lutei com a fêmea

Que gemia, rugia, pedindo tua presença

Lutei contra a sensualidade

Que vertia em cada gota de meus poros

Clamando por ti

Paixão incandescente presente em minhas noites

E assim numa luta intensa contra a natureza

A fêmea adormeceu…

Ficou a saudade de em teus braços me sentir

Soberana, ardente, linda, fêmea

Simplesmente mulher

Caminhos se cruzam novamente

Menina vida e suas artimanhas

Chega sorridente rebolando

Ressuscita a mulher

Soterrada estava junto às escritas

Nas chamas da gaveta do passado

Que a ti nunca foram entregues

Geme a fêmea na saudade do prazer

De tua companhia…
Poetisa: Neuza P. Nissen


Poesia publicada no livro”Meninas Super Poéticas- Vol IV”

Editora Beco dos Poetas – 2014.

Comentários no Facebook

Pular para a barra de ferramentas