Fonte de reprodução: Getty imagens

Dicas para escrever um bom texto

Quando lemos um texto, esperamos obter certas informações … mas às vezes, simplesmente não entendemos a mensagem. Como leitores, estamos insatisfeitos, enquanto o autor permanece incompreendido. A comunicação não é alcançada, a transmissão de ideias é ineficaz e o conhecimento é restringido.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Como escritor, você deseja evitar que isso aconteça. Damos-lhe sete dicas básicas para escrever um bom texto:

  1. Pense primeiro: antes de escrever a primeira palavra, pense no que você deseja comunicar; qual é a ideia principal, o seu ponto de vista, a mensagem que pretende transmitir, a sua intenção. Se você não conseguir entender, pergunte-se: o que você quer que o seu leitor lembre?
  2. Escreva um esboço : você precisa conhecer a estrutura básica antes de começar a escrever. Pense que seu texto é um caminho e você tem que guiar seus leitores até o fim do caminho. De acordo com sua intenção, essa estrutura pode ser cronológica ou desorganizada, mas sempre tenha em mente que cada elemento que você inclui leva a um fim.
  3. Mais nem sempre é mais : Jorge Luis Borges dizia que é um delírio laborioso e empobrecedor escrever em 500 páginas uma ideia que pode ser exposta perfeitamente em poucos minutos. Economizar. Não escreva inutilmente.
  4. Cuidado com os erros de ortografia : você pode ter as melhores ideias, mas se não forem escritas corretamente, o leitor provavelmente fechará a página.
  5. Seja autêntico: você conversou com alguém, mas não acredita em uma palavra que ele esteja dizendo? Talvez seja porque essa pessoa não está sendo honesta. O mesmo acontece com os textos. Não use palavras extravagantes apenas para parecer instruído, por exemplo. Sempre seja você mesmo.
Fonte de reprodução: Getty imagens

Tipologia narrativa

Com respeito à tipologia narrativapodemos destacar que ela tem a finalidade de criar e desenvolver um enredo com inserção e aprofundamento de personagens e marcação de tempo-espaço.

Geralmente, a estrutura padrão de qualquer texto narrativo é: apresentação dos personagens e de um núcleo situacional; depois, desmembramentos dos acontecimentos para formação do clímax narrativo, ou seja, momento surpreendente da estória e por fim um desfecho.

O  narrador constrói toda esta estrutura. Ele pode ser narrador personagem, observador e onisciente.

Romances, gibis, contos, crônicas e outros gêneros textuais são exemplos de textos narrativos.

Tipologia descritiva

Na tipologia descritiva o emissor expõe suas observações e detalhes indicando as características de um objeto, fato, pessoa e/ou lugar.

A estrutura padrão da maioria dos textos descritivos é: apresentação do objeto a ser descrito e depois detalhamento utilizando figuras semânticas como a metáfora e comparação, verbos de ligação e adjetivos.

Autobiografias, biografias, currículos, diários e outros gêneros textuais são exemplos de textos descritivos.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Tipologia expositiva

A tipologia expositiva tem o objetivo de apresentar um assunto partindo dos conceitos prévios, de elucidações, contrastes, fundamentação e muitas vezes enumeração.

A estrutura padrão dos textos expositivos é: apresentar o que será discorrido e desenvolver as elucidações expostas pelo emissor. Estas elucidações pode ou não destacar  as opiniões do emissor.

Textos que se enquadram nesta categoria tipológica podem ser classificados em: texto expositivo-argumentativo, pois defende uma perspectiva sobre determinado tema e texto informativo-expositivo, que apenas transmite um informe.

Entrevistas, textos jornalísticos, seminários, palestras e outros gêneros textuais são modelos de textos expositivos.

Fonte: https://www.r7.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *